ENTENDA O QUE É O X.A.B.C.D.E

Oque é?

X.A.B.C.D.E é um protocolo usado a anos para avaliar um cliente/paciente, que esteja traumatizado no Atendimento Pré-Hospitalar (APH), onde tivemos a sua ultima atualização no PHTLS 9° edição, trazendo algumas observações sobre controle de hemorragias, protocolo este usado para auxiliar o socorrista na sua avaliação primária, onde o mesmo pode seguir letra por letra, (Como vamos aprender aqui) para que seu cliente receba o atendimento necessário, estabilizando para chegada dos suporte/transporte.

Quando devo utilizar este protocolo?

Sempre que se deparar com um paciente traumatizado ou poli traumatizado, pois te trará informações para um correto atendimento.

Vamos lá aprender letra por letra…

X – Nesta letra temos como observação “Controle de hemorragias exsanguinantes” ou podemos simplificar isto dizendo, controle de grandes hemorragias, mas porque desta nova letra?

Vamos ao pensamento critico, se o seu paciente está com um grande sangramento (Possivelmente em artéria), o mesmo está perdendo muito sangue, sangue é um fluido corporal muito importante, pois carregar oxigênio e nutrientes, dentre outras funções, seu paciente pode entrar em um choque hipovolêmico do tipo hemorrágico, e oque isso vai trazer para meu paciente de forma resumida?

Rebaixamento do nível de consciência, dificuldade com transportes de informações como “Coração bata ai” “Pulmão faça o processo respiratório”, dentre outra diversas piora do seu paciente, AGORA, faça a pergunta pra você mesmo?

Nenhuma descrição de foto disponível.

Se eu for pra letra A e restringir a cervical do meu paciente e o deixar perdendo muito sangue, oque vai acontecer com ele? Creio que sua resposta será uma Parada cardiorrespiratória (PCR), e oque é mais grave neste momento?

A cervical do paciente ou o óbito? Acredito que você falou óbito, então agora você entendeu porque tem que controlar grandes hemorragias de forma imediata.

A – Nesta letra vamos falar sobre restrição dos movimentos da coluna e também uma correta liberação das vias aéreas do paciente/cliente,  creio que você deve está pensando não seria estabilização?

Não, não é mais utilizado este termo, pois não conseguimos imobilizar por completo a cervical do mesmo, mas sim restringir estes movimentos com a utilização de um colar cervical, por exemplo, mas por qual motivo vou restringir os movimentos dele?

Vamos restringir com a intenção de evitar uma piora em uma possível fratura ou até mesmo um fissura, lembrando que só vamos ter essa confirmação no Intra-Hospitalar, mas quando devemos restringir? Para isso temos novas informações com os protocolos MARSHALL, CCR, NEXUS, mas será assunto de outro artigo.

Liberação das vias aéreas deve ser feito com as manobras de JAW THRUST e CHIN LIFT, com a intenção de fazer uma liberação das vias aéreas, também é muito importante fazer uma varredura para verificar sem tem algo a obstruindo, pois o paciente precisa de um via pérvia (Limpa), para uma boa respiração.

B – Nesta letra vamos falar de uma boa respiração e ventilação, por isso mesmo na letra anterior você já garantiu que a mesma esteja pérvia, já que esta limpa, agora precisamos observar como está o processo desta respiração (Oximetria vai te ajudar muito).

Se está respirando de uma forma correta com sua amplitude, olhando a expansão do tórax, se ambos os lados estão subindo da mesma forma (Evitando um possível Hemotórax ou pneumotórax), se a profundidade está correta ou muito superficial, se o paciente está em uma respiração agônica (Gasping), dentro outros sinais deve ser observado para garantir uma boa oxigenação para o paciente.

C- Nesta letra vamos falar sobre controle de hemorragias e avaliação de pulso, mas já não falamos disso na letra X?

Não pois agora é controle de qualquer perda sanguínea do paciente, pois cada hemácia ou hemoglobina (Exemplo) é importante para seu paciente, então encontrou qualquer perca sanguínea mesmo que pequena precisa ser controlada agora.

Avaliação de pulso é importante para observar se o mesmo não está em uma parada cardiorrespiratória ou até mesmo entender como está o debito cardíaco, pois agora vou observar sua velocidade e amplitude, sempre com o pensamento critico na cena.

D- Nesta letra vamos falar sobre exame neurológico ou até mesmo avaliação do nível de consciência do paciente, utilizamos como parâmetros para está avaliação a utilização da Escala de Coma de Glasgow (ECG) e também uma correta avaliação das pupilas do mesmo (Avaliações que vamos aprender em outro artigo), pois com esta avaliação conseguiremos avaliar o Sistema Nervoso Central (SNC) do mesmo para passar uma informação mais fidedigna e até mesmo avaliar a necessidade de um suporte avançado, transporte imediato ou até mesmo um auxilio respiratório.

E – Nesta letra vamos falar sobre a exposição da vítima e até mesmo fazer uma avaliação geral sobre tudo que já foi feito até aqui, mas já pensou que o fato de não expor o paciente não está ligando simplesmente em manter a intimidade do mesmo (Que devemos sempre preservar).

Mas também podemos ligar esse pensamento em proteger o paciente de um possível choque térmico, pois o mesmo poderá está em um choque hipovolêmico do tipo hemorrágico por exemplo, se retirarmos todo sua roupa, estaremos provocando mais ainda a perca de temperatura pro ambiente, então não chegue na cena querendo “cortar” toda roupa do paciente, só faça isso onde realmente tiver necessidade como avaliar uma possível fratura ou até mesmo correção de uma hemorragia.

Neste artigo aprendemos letra por letra para que você se sinta mais seguro no momento do atendimento ao paciente traumatizado, tem duvidas? Mantenha a calma, siga o passo a passo como explicado, ligue o pensamento critico, sempre estude sobre estes assuntos que tudo dará certo.

Lembrem-se “Precisamos multiplicar o conhecimento, pois somente multiplicando podemos salvar vidas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *